Suspensa redução do número de cirurgiões na escala da emergência do HGF

Suspensa redução do número de cirurgiões na escala da emergência do HGF

Após audiência, no último dia 18, no Ministério Público do Estado (MPE-CE) – através da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública – para discutir as atuais condições de funcionamento dos hospitais da rede estadual de Saúde do Ceará, com determinação, por parte do MPE, de quatro medidas visando a resolução de problemas nas referidas unidades, a presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, Dra. Mayra Pinheiro, divulgou 'Comunicado' nas redes sociais oficiais da entidade revelando que, após a realização de visita institucional ao Hospital Geral de Fortaleza (HGF), na tarde dessa quarta-feira (24), está suspensa a redução do número de cirurgiões na escala de emergência da referida unidade. Confira na íntegra:

Gostaria de parabenizar aos colegas cirurgiões e intensivistas do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), do Hospital do Coração de Messejana e do Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS) que, em atitude de compromisso profissional e respeito aos pacientes, procuraram o SINDICATO DOS MÉDICOS para denunciar, mais uma vez, as inadequadas condições para o pleno exercício do trabalho médico e digna assistência à população nessas referidas unidades.

O Sindicato, por sua vez, cumprindo o compromisso da representação assumida, solicitou urgente audiência no Ministério Público do Estado (MPE-CE) – através da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública –, para que fossem apresentadas e discutidas soluções efetivas aos problemas denunciados. Como resultado inicial, conseguimos a sustação da medida tomada pela direção do HGF, que reduzia o número de cirurgiões na escala da emergência, pondo em risco, assim, a vida dos cidadãos que são atendidos na unidade.

Seguiremos, em conjunto com o Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (CREMEC), cobrando resolução para os graves problemas denunciados nos outros equipamentos (Hospital do Coração e HIAS), certos de que nossa coragem e união são elementos imprescindíveis para as mudanças que devem ser feitas no triste cenário da saúde pública no Ceará.

Parabenizo, especialmente, os colegas George Magalhães, Gladson Borges e Marcílio Adjafre, pelo exemplo.

Fortaleza, 25 de maio de 2017

Mayra Pinheiro
Presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Close