Suspensa redução do número de cirurgiões na escala da emergência do HGF

Comunicado

Após audiência, no último dia 18, no Ministério Público do Estado (MPE-CE) – através da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública – para discutir as atuais condições de funcionamento dos hospitais da rede estadual de Saúde do Ceará, com determinação, por parte do MPE, de quatro medidas visando a resolução de problemas nas referidas unidades, a presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, Dra. Mayra Pinheiro, divulgou 'Comunicado' nas redes sociais oficiais da entidade revelando que, após a realização de visita institucional ao Hospital Geral de Fortaleza (HGF), na tarde dessa quarta-feira (24), está suspensa a redução do número de cirurgiões na escala de emergência da referida unidade. Confira na íntegra:

Gostaria de parabenizar aos colegas cirurgiões e intensivistas do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), do Hospital do Coração de Messejana e do Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS) que, em atitude de compromisso profissional e respeito aos pacientes, procuraram o SINDICATO DOS MÉDICOS para denunciar, mais uma vez, as inadequadas condições para o pleno exercício do trabalho médico e digna assistência à população nessas referidas unidades.

O Sindicato, por sua vez, cumprindo o compromisso da representação assumida, solicitou urgente audiência no Ministério Público do Estado (MPE-CE) – através da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública –, para que fossem apresentadas e discutidas soluções efetivas aos problemas denunciados. Como resultado inicial, conseguimos a sustação da medida tomada pela direção do HGF, que reduzia o número de cirurgiões na escala da emergência, pondo em risco, assim, a vida dos cidadãos que são atendidos na unidade.

Seguiremos, em conjunto com o Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (CREMEC), cobrando resolução para os graves problemas denunciados nos outros equipamentos (Hospital do Coração e HIAS), certos de que nossa coragem e união são elementos imprescindíveis para as mudanças que devem ser feitas no triste cenário da saúde pública no Ceará.

Parabenizo, especialmente, os colegas George Magalhães, Gladson Borges e Marcílio Adjafre, pelo exemplo.

Fortaleza, 25 de maio de 2017

Mayra Pinheiro
Presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Close