Sindicato dos Médicos propõe a parlamentares a defesa de profissionais habilitados para o diagnóstico de doenças oculares

Defesa profissional

Da esquerda para a direita: advogado Antônio José Maia, Dr. David Almeida, Dra. Mayra Pinheiro, Dr. George Carneiro e Deputado Capitão Wagner

A presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, Dra. Mayra Pinheiro, esteve na manhã desta sexta-feira (2), ao lado do vice-presidente e do primeiro-secretário da Sociedade Cearense de Oftalmologia, respectivamente, Dr. George Carneiro e Dr. David Almeida, conversando com parlamentares, como o deputado Capitão Wagner, na Assembleia Legislativa do Estado. Na pauta, a defesa de profissionais habilitados para o diagnóstico de doenças oculares.

Leia ainda: OPINIÃO: PRESIDENTE DO SINDICADO ESCREVE SOBRE ATUAÇÃO DE OFTALMOLOGISTAS E OPTOMETRISTAS

“Vimos pedir o apoio dos parlamentares para que não seja permitida e incentivada a incorporação de profissionais não habilitados para o diagnóstico e o tratamento de doenças oculares na rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) no Ceará, o que pode incorrer em graves e irreparáveis consequências à promoção da saúde individual e coletiva”, destacou a Dra. Mayra Pinheiro. Segundo ela, a posição do Sindicato segue a do Conselho Federal de Medicina (CFM): “optometristas não podem atuar no diagnóstico de doenças visuais, medição da acuidade visual e emissão de receitas, o que é ato médico”.

No STJ
De acordo com decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de 2013, os optometristas não podem praticar atos privativos dos médicos oftalmologistas, tais como adaptar lentes de contato e realizar exames de refração ou testes de visão.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Close