Desassistidos e sem condições de trabalho, médicos da Santa Casa deliberam paralisar atividades por três dias

Desassistidos e sem condições de trabalho, médicos da Santa Casa deliberam paralisar atividades por três dias

Pelo fim do limite mensal de cirurgias por cota, reajuste do valor de repasse das cirurgias de média complexidade para a Irmandade Beneficente da Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza e regularização de honorários médicos atrasados, diversos especialistas que atuam na referida unidade de saúde paralisarão suas atividades dos dias 18 a 20 de abril próximos.

Leia ainda: Sindicato repudia redução de repasse ás UPAS e aciona órgãos competentes

Por falta de verba, Santa Casa de Fortaleza anuncia fechamento definitivo da Emergência

Cirurgiões e anestesistas da Santa Casa de Fortaleza reivindicam continuidade de procedimentos cirúrgicos na unidade

Sindicato aciona MPCE sobre atraso no pagamento de cirurgiões da Santa Casa de Fortaleza

Tal deliberação foi aprovada por unanimidade pela categoria, na noite dessa terça-feira (10), durante Assembleia Geral Extraordinária, realizada na sede do Sindicato dos Médicos do Ceará, em Fortaleza. Na ocasião, diretores da entidade reforçaram o compromisso com os pleitos reivindicados e informaram que já estão sendo realizadas mesas de negociações com os integrantes do corpo diretivo da Santa Casa. Uma nova Assembleia está prevista para o próximo dia 25. Conforme edital publicado, nesse sábado (14), no Jornal Diário do Nordeste:

"Temos médicos sem receber suas remunerações desde setembro do ano passado. Além disso, as cotas que são impostas mantém, nas filas de cirurgia, mais de 2 mil pessoas. Precisamos parar e rever essas condutas", destacou o presidente do Sindicato, Dr. Edmar Fernandes. O vice-presidente, Dr. Pedro Collares, também enfatizou: “vamos notificar o Ministério Público, a Defensoria, a OAB. A população e os profissionais estão desassistidos”.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Close