Fiscalização

Em parceria com as demais entidades representativas da categoria, a imprensa e a sociedade, o Sindicato dos Médicos do Ceará busca, permanentemente, a preservação da integridade da atividade médica, melhores condições de trabalho da categoria e atendimento digno à população, sejam na esfera municipal, estadual ou federal, atuando através:

Da Campanha Corredômetro - levantamento diário e inédito realizado em parceria com a Associação Médica Cearense (AMC) desde o dia 21 de abril e que mostra o número de pacientes sem leitos adequados, ‘alocados’, em corredores de hospitais de emergência no Ceará. A iniciativa, que conta com a colaboração de fontes seguras e crédulas, denunciando tal situação com firmeza, coragem e veracidade, já ganhou repercussão local e também nacional, através de reportagens veiculadas em telejornais como o Bom Dia Brasil e Jornal Nacional (Rede Globo), SBT Brasil, RedeTV! News, Jornal Folha de São Paulo, Revista Época e Portal G1.

O Corredômetro contempla uma ronda, 'in loco', em unidades da Capital e do Interior, como o Hospital Regional do Cariri (Juazeiro do Norte), Instituto Dr. José Frota (IJF), Hospital de Messejana (HM), Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS), Hospital São José (HSJ), Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM) e nas nove Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Fortaleza, localizadas nos bairros Praia do Futuro, Autran Nunes, Messejana, Canindezinho, José Walter, Conjunto Ceará, Jangurussu, Itaperi e Pirambu.

O levantamento é divulgado, diariamente, nas redes sociais oficiais, portal do Sindicato dos Médicos e, em junho de 2015, também passou uma temporada em outdoor localizado na Av. Washington Soares – altura do nº 3.500.

Outdoorcomo Corredometro

Outdoor com o Corredômetro de 16 de junho de 2015

Do Sindicato Itinerante - uma equipe verifica, ‘in loco’, a realidade do atendimento nas Unidades de Saúde e de condições de trabalho dos profissionais. Ao fim de cada visita, um relatório é desenvolvido com o intuito de pautar as ações e reivindicações da entidade aos gestores públicos.

Leia mais em: Sindicato acompanha visita de parlamentares a unidades de Saúde do Ceará

Em tempos de corredômetro, fiscalização do Sindicato encontra leitos ociosos por falta de recursos

150 novos leitos de UTI para o CE

Sem tomógrafo e com 50 pacientes à espera de leitos

Pacientes sem leitos e médicos sem salários

Da Campanha Fila de Cirurgia - em julho de 2015, o Sindicato partilhou com a sociedade, através de publicação em outdoor na Av. Santos Dumont (em frente ao BNB Clube) mais um inédito e triste número. Desta vez, o das pessoas que esperam, em média de 3 a 5 anos, uma cirurgia eletiva em Fortaleza. São 18 mil 897 pacientes na fila da ortopedia (6.619), oftalmologia (5.337), otorrinolaringologia (1.300), urologia (1.200), gastroenterologia (1.000) e de variadas especialidades da Santa Casa de Misericórdia (3.441). A entidade já propôs, através do comitê interinstitucional criado pelo Ministério Público Federal (MPF) para o gerenciamento da crise da saúde no Ceará, a realização de um cronograma para atender a esses pacientes. Na peça publicitária, foram fixados requerimentos de cirurgias que, parecem, estão como mostram as imagens: jogados ao vento.

Close