Saúde no Ceará: gato atrapalha procedimento em centro cirúrgico e corredômetro ultrapassa 300 pacientes em apenas cinco hospitais

Saúde no Ceará

O Sindicato dos Médicos do Ceará recebeu mais um vídeo, gravado por profissional da Saúde, que retrata as condições em que se trabalha no centro cirúrgico do Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, em Fortaleza. Nas imagens, médicos e enfermeiros se mobilizam para tirar um gato do local, bem como descobrir por onde ele entrou. "Eu tava operando aqui na sala 1 e ele tava procurando algum resto de safena [ponte de safena] na sala 2”, afirma um médico que destaca a situação como "um absurdo".

Leia ainda: No Hospital de Messejana, cirurgia cardíaca é realizada em meio a fungos e lagartixa

O vídeo, segundo a denúncia, foi gravado semana passada, logo após o Sindicato divulgar outras imagens, de fungos e lagartixa, na unidade que é referência no diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas e pulmonares, bem como único centro médico do Norte e Nordeste do País na realização de transplante de pulmão.

Corredômetro

Nesta sexta-feira (29), o Hospital de Messejana tem 56 pacientes sem leitos adequados, internados em corredores e até cadeiras. No Hospital Geral de Fortaleza (HGF), outra unidade de referência da capital cearense, esse número salta para 131 pacientes no chamado Corredômetro, um levantamento criado e divulgado pelo Sindicato dos Médicos do Ceará, em parceria com a Associação Médica Cearense (AMC). Desde 21 de abril de 2015, as referidas entidades compartilham tal dado com a sociedade, como forma de alerta às autoridades sobre o sofrimento de pacientes e profissionais da área.

Desde dezembro de 2016, o Corredômetro - antes publicado diariamente e, depois, somente nos dia úteis - passou a ser divulgado no último dia útil de cada mês, como um recorte da realidade mensal. Para tanto, uma ronda é feita, 'in loco', em unidades como o Instituto Dr. José Frota (IJF), Hospital de Messejana (HM), Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS) e Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM).

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Close