Saúde mental de médicos e estudantes de medicina é tema de livro lançado este mês em Fortaleza e São Paulo

Sindicato Cultural

“O médico e o estudante de Medicina: quando eles precisam de ajuda”. O instigante título é do livro escrito pelos médicos João Brainer Clares de Andrade e José Jackson Coelho Sampaio, que será lançado pelo Sindicato dos Médicos do Ceará, através do projeto Sindicato Cultural, nos próximos dias 10 e 17 de agosto, respectivamente, em Fortaleza e em São Paulo.

A obra é a mais extensa revisão da literatura médica do País sobre o tema e única publicação brasileira, nos últimos anos, que contempla estudos observacionais realizados em todas as escolas médicas cearenses. Para a presidente do Sindicato dos Médicos, Dra. Mayra Pinheiro, o livro é uma inestimável contribuição para uma sociedade e categoria médica mais consciente sobre a necessidade de zelar e valorizar aqueles que cuidam de vidas e que, muitas vezes, acabam negligenciando a sua própria saúde.

“Patrocinamos a obra, que também conta com o apoio da Universidade Estadual do Ceará (UECE), porque acreditamos que ela tem relevante papel social por despertar a reflexão sobre a crise da Saúde no Brasil e suas consequências que, dentre tantos danos graves, também geram desesperança e desestímulo em estudantes e profissionais da Saúde. E o lançamento oficial do livro também faz parte da campanha que estamos trabalhando no momento, cujo conceito é ‘Saúde no Brasil: nessa guerra, os médicos também são vítimas’”, complementa Dra. Mayra Pinheiro.

Lançamento
A obra será apresentada pelos autores em eventos realizados, às 19h, nos auditórios do Sindicato dos Médicos (dia 10/08), em Fortaleza, e da Associação Médica Brasileira (AMB), no dia 17/08, em São Paulo.

Sobre a obra
Durante cinco anos, os autores conduziram estudos observacionais em todas as escolas médicas cearenses, com extensa pesquisa sobre os danos que o curso de Medicina traz à saúde mental de estudantes e médicos. Também desenvolveram diálogos entre autores de diversos países, aproximando os resultados da realidade da formação e atuação médica brasileira.

“Fizemos questão de trazer as bases da formação médica, as características de currículo e organização da escola médica e do mercado de atuação do médico. No final, apresentamos a pesquisa que originou o livro. Mostramos como a literatura se aplica à prática cearense”, destaca João Brainer, neurologista autor de cinco livros e com diversas publicações de artigos em jornais, sites de Conselhos de Medicina e da área médica. Ele conta que seu orientador, professor José Jackson, psiquiatra e atual reitor da UECE, o instigou a conduzir a revisão de literatura “sempre baseado nas experiências e constatações do dia a dia como estudante de Medicina”.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Close